domingo, 16 de setembro de 2012

FC Porto - O rei de vendas da Europa


Matéria assinada por mim, publicada na edição deste domingo do jornal Diario de Pernambuco, caderno Super Esportes.

A milionária fábrica de negócios do Porto. Clube português dá lição de gestão esportiva em plena crise econômica no Velho Continente.

Na semana passada, o Porto (Portugal) anunciou aquela que foi a maior transferência do mercado europeu de 2012 e a sexta maior negociação de um jogador na história do futebol. O atacante da Seleção Brasileira, Givanildo Vieira de Souza, mais conhecido como Hulk, foi vendido pelos portugueses ao Zenit (Rússia) por estratosféricos 60 milhões de euros. A negociação pegou o próprio jogador de surpresa, que já não esperava sair do Porto em 2012/13, principalmente após o fechamento do mercado para os principais campeonatos da Europa (que ocorrera no dia 31 de agosto). Mas o mercado russo tem prazos diferentes da Europa Ocidental e no dia 03 de setembro o negócio entre Porto e Zenit ficou acertado.

Hulk foi a maior venda não só da história do Porto, como também do mercado do futebol português. Porém, a transferência do atacante da Seleção Brasileira não foi uma novidade na realidade do Porto, clube mais bem sucedido no futebol lusitano nas últimas três décadas. E o sucesso portista não é apenas desportivo, em que ganhou 19 dos últimos 30 campeonatos nacionais, além de dois Mundiais, duas Ligas dos Campeões e duas Ligas Europas. Os Dragões também são muito bem sucedidos no mercado de transferências.

Levando em consideração apenas as negociações ocorridas nos últimos dez anos, o clube portuense já faturou espantosos 508 milhões de Euros em vendas de jogadores. A primeira grande venda foi a do zagueiro Jorge Andrade para o La Coruña (Espanha). O Porto negociou o atleta em 2002 por 13 milhões de Euros. Daí em diante, foram diversas vendas milionárias, 11 delas acima dos 20 milhões.

Mais do que os altos valores pelos quais negocia os seus atletas, o Porto se notabiliza pelo fato de, em regra, não gastar muito dinheiro quando vai às compras, o que lhe rendeu um enorme lucro nos últimos anos. As 15 maiores vendas do clube (ocorridas a partir da conquista da Liga dos Campeões de 2003/04) renderam 394 milhões de Euros brutos aos cofres do clube. Descontados os valores gastos nas contratações destes mesmos 15 atletas (56,1 milhões), o Porto teve um lucro final de 337,9 milhões de euros.

A venda de Hulk chama a atenção pelos valores (60 milhões) e por ser a mais recente. Mas vale lembrar, por exemplo, que o Porto contratou o colombiano Falcao ao River Plate por 5 milhões de euros e, dois anos depois, vendeu o atacante para o Atlético de Madrid por 40 milhões (mais sete milhões por objetivos). O meio-campo Deco, atualmente no Fluminense, foi contratado por 100 mil euros ao Salgueiros (da cidade do Porto). Cinco anos depois, o astro da conquista da Liga dos Campeões 2003/04 foi vendido ao Barcelona por 21 milhões. Com a saída de Deco, o Barcelona incluiu Ricardo Quaresma no negócio. O português foi avaliado em 6 milhões. Posteriormente, o Porto vendeu o atacante à Inter de Milão por 25 milhões.

O caso mais emblemático de valorização de um jogador portista é o do lateral esquerdo francês Aly Cissokho. O defensor foi contratado em janeiro de 2009 junto ao Vitória de Setúbal por 300 mil euros. Seis meses depois, em julho de 2009 o Lyon (França) pagou 15 milhões de euros para contar com os serviços do lateral francês. Ou seja, em seis meses, o Porto valorizou o jogador 50 vezes.

Confira o quadro com as 15 maiores transferências do Porto (clique na imagem para ampliá-la).


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo H




- Títulos de Liga dos Campeões: 3 (Manchester United)

- Campeões nacionais: 2 (Galatasaray e Cluj)

O grupo H é mais um dos que tem um franco favorito ao primeiro lugar. Neste caso, é o Manchester United. Sporting Braga, Galatasaray e Cluj não são páreos para o gigante inglês.
Claro, Sir Alex Fergunson terá que levar a fase de grupos um pouco a sério. Acredito que a eliminação do ano passado deve ter servido para que o treinador do Manchester United tenha aprendido a respeitar mais todos os adversários de seu time.
De resto, vejo o Braga brigando com o Galatasaray pela segunda vaga nas oitavas de final.
Curiosidade: o Sporting Braga jamais foi campeão português. Junto com o Málaga, são os únicos participantes da Champions League que nunca foram campeões nacionais.



Vice-campeão inglês
3 Ligas dos Campeões (1967/68, 1998/99 e 2007/08)
1 Recopa Europeia (1990/91)
1 Supercopa Europeia (1991)
2 Mundiais de Clubes (1999 e 2008)
19 Campeonatos Ingleses



Terceiro colocado no Português 2011/12



Campeão turco
1 Liga Europa (1999/2000)
1 Recopa Europeia (2000)
18 Campeonatos Turcos



Campeão romeno
3 Campeonatos Romenos

Palpite:










1ª rodada – 19 de setembro
Manchester United x Galatasaray
Braga x Cluj

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo G




- Títulos de Liga dos Campeões: 7 (Barcelona 4; Benfica 2; Celtic 1)

- Campeões nacionais: 1 (Celtic)

O Grupo G é daqueles que tem um favorito absoluto e incontestável para o primeiro lugar. O Barcelona olha para seus adversários de chave e não vê qualquer ameaça à vitória no grupo.
Mesmo sem o técnico Pep Guardiola, todas as estrelas do time catalão continuam no clube, incluindo o trio Xavi, Iniesta (eleito melhor jogadora da UEFA em 2011/12) e o astro-mor Messi.
Benfica, Celtic e Spartak Moscou brigarão pela segunda vaga. Antes do fechamento do mercado, eu diria que o Benfica tinha ligeira vantagem sobre os demais competidores. Porém, após a perda do volante Javi Garcia (para o qual não tem substituto) e a não concretização da contratação do lateral esquerdo Sílvio (Atlético Madrid), eu já não vejo os portugueses assim tão fortes. O que pode abrir espaço para o bom time do Spartak Moscou (que terá o gramado sintético e o frio como aliados, não esqueçamos desses dois detalhes) e também para o tradicional Celtic.
Curiosamente, é um grupo quase que completamente de vice-campeões. Salvo o Celtic, campeão escocês, os demais fora segundo colocados em seus respectivos campeonatos nacionais.



Vice-campeão espanhol
4 Ligas dos Campeões (1992/93,  2005/06, 2008/09 e 2010/11)
4 Recopas Europeias (1978/79, 1981/82, 1988/89 e 1996/97)
3 Ligas Europas (1958/59, 1959/60 e 1965/66)
4 Supercopas Europeias (1992, 1997, 2009 e 2011)
2 Mundiais de Clubes (2009 e 2011)
21 Campeonatos Espanhóis



Vice-campeão português
2 Ligas dos Campeões (1960/61 e 1961/62)
32 Campeonatos Portugueses



Vice-campeão russo
9 Campeonatos Russos
12 Campeonatos Soviéticos



Campeão escocês
1 Liga dos Campeões (1966/67)
43 Campeonatos Escoceses

Palpite: 










1ª rodada – 19 de setembro
Barcelona x Spartak
Celtic x Benfica

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo F




- Títulos de Liga dos Campeões: 4 (Bayern)

- Campeões nacionais: 1 (BATE Borisov)

Grupo em que, claramente, há dois clubes que se sobressaem e são favoritos. Bayern Munique e Valencia não devem ter dificuldades para ultrapassar o Lille e o BATE. Aos franceses restará o terceiro lugar e, consequentemente, a disputa da Liga Europa.



Vice-campeão alemão
4 Ligas dos Campeões (1973/74, 1974/75, 1975/76 e 2000/01)
1 Recopa Europeia (1966/67)
1 Liga Europa (1995/96)
2 Mundiais de Clubes (1976 e 2001)
22 Campeonatos Alemães



Terceiro colocado no Espanhol 2011/12
1 Recopa Europeia (1979/80)
3 Ligas Europas (1961/62, 1962/63, 2003/04)
2 Supercopas Europeias (1980 e 2004)
6 Campeonatos Espanhóis



Terceiro colocado no Francês 20111/12
3 Campeonatos Franceses



Hexacampeão bielorrusso
8 Campeonatos Bielorrussos

Palpite: 










1ª rodada – 19 de setembro
Lille x BATE
Bayern x Valencia

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo E




- Títulos de Liga dos Campeões: 3 (Juventus 2; Chelsea 1)

- Campeões nacionais: 3 (Juventus, Shakhtar e Nordsjælland)

Contando com a presença do atual campeão europeu, Chelsea, o grupo E se apresenta equilibrado. Salvo o novato Nordsjælland, vejo os demais clubes com condições de brigarem por uma das duas vagas nas oitavas de final.
Claro, na teoria, Chelsea e Juventus têm ligeira vantagem sobre os ucranianos. Contudo, creio que o Shakhtar tenha capacidade de fazer feridas, principalmente quando jogar em Donetsk.



Sexto colocado no Inglês 2011/12
1 Liga dos Campeões (2011/12)
2 Recopas Europeias (1970/71 e 1997/98)
1 Supercopa Europeia (1998)
4 Campeonatos Ingleses



Campeão ucraniano
1 Liga Europa (2008/09)
7 Campeonatos Ucranianos



Campeão italiano
2 Ligas dos Campeões (1984/85 e 1995/96)
1 Recopa Europeia (1983/84)
3 Ligas Europas (1976/77, 1989/90 e 1992/93)
2 Supercopas Europeias (1984 e 1996)
2 Mundiais de Clubes (1985 e 1996)
28 Campeonatos Italianos



Campeão dinamarquês
1 Campeonato Dinamarquês

Palpite:










1ª rodada – 19 de setembro
Shakhtar x Nordsjælland
Chelsea x Juventus

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo D




O grupo da morte!

- Títulos de Liga dos Campeões: 14 (Real Madrid 9; Ajax 4; Dortmund 1)

- Campeões nacionais: 4 (todos)

Não é por acaso que este é o chamado “grupo da morte” desta edição da Liga dos Campeões. O grupo D reúne, pela primeira vez na história, três clubes das três ligas mais bem classificadas no ranking da UEFA – Real Madrid (Espanha), Manchester City (Inglaterra) e Borussia Dortmund (Alemanha). Além disso, todos os componentes são os atuais campeões de seus respectivos campeonatos. E se isso tudo não bastasse, entram em campo 14 títulos da Champions League (Real Madrid 9; Ajax 4 e; Dortmund 1).
Um grupo de tirar o fôlego, sem sombra de dúvida! Dos quatro, o Ajax é aquele que corre por trás. Embora, após o Real Madrid, seja o clube mais tradicional da chave, os holandeses há muito que não vivem o seu melhor momento.
Neste grupo D, na minha opinião, Real Madrid, Manchester City e Dortmund brigarão pelas duas vagas nas oitavas de final.
Os alemães têm um time muito bom. Acredito que, depois do fiasco na época passada na Liga dos Campeões, queiram demonstrar que têm força além das fronteiras germânicas.
O Manchester City é o alvo a ser batido. Depois de investir pesado, com o dinheiro árabe dos seus proprietários, o clube de Manchester finalmente voltou a ser campeão inglês depois de 44 anos. E mesmo com um elenco riquíssimo, os citizens não deixaram de investir para 2012/13. No último dia de transferências foram ao mercado contratar o lateral direito brasileiro Maicon (ex-Inter de Milão) e o volante espanhol Javi Garcia (ex-Benfica).
Por fim, mas não menos importante, o Real Madrid. Clube que dispensa comentários. No ano passado conseguiu quebrar a hegemonia recente do grande rival Barcelona e voltou a conquistar La Liga. O ambicioso e competente técnico José Mourinho, em seu terceiro ano de clube, certamente pretende acrescentar mais uma Liga dos Campeões ao seu currículo pessoal (ele tem duas, ganhou com o Porto em 2004 e com a Internazionale em 2010).



Campeão espanhol
9 Ligas dos Campeões (1955/56, 1956/57, 1957/58, 1958/58, 1959/60, 1965/66, 1997/98, 1999/2000 e 2001/02)
2 Ligas Europas (1984/85 e 1985/86)
1 Supercopa Europeia (2002)
3 Mundiais de Clubes (1960, 1998 e 2002)
32 Campeonatos Espanhóis



Campeão inglês
1 Recopa Europeia (1969/70)
3 Campeonatos Ingleses



Campeão holandês
4 Ligas dos Campeões (1970/71, 1971/72, 1972/73 e 1994/95)
1 Recopa Europeia (1986/87)
1 Liga Europa (1991/92)
2 Supercopas Europeias (1973 e 1995)
2 Mundiais de Clubes (1972 e 1995)
31 Campeonatos Holandeses



Bicampeão alemão
1 Liga dos Campeões (1996/97)
1 Recopa Europeia (1965/66)
1 Supercopa Europeia (1997)
1 Mundial de Clubes (1997)
8 Campeonatos Alemães

Palpite:










1ª rodada – 18 de setembro
Dortmund x Ajax
Real Madrid x Manchester City

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo C




- Títulos de Liga dos Campeões: 7

- Campeões nacionais: 2 (Zenit e Anderlecht)

O Milan, cabeça de chave, não podia estar mais satisfeito com o grupo que o sorteio lhe apresentou (ou seria presenteou?). Os atuais vice-campeões italianos têm tudo para ficarem com o primeiro lugar do grupo C.
Em seguida, na briga pela vaga nas oitavas de final, e com possibilidade de aprontar alguma, vem o Zenit. Atual campeão russo, o clube de São Petersburgo é um dos times mais fortes do milionário futebol russo.
O tradicional Aderlecht, da Bélgica, deverá brigar com o Málaga pela vaga na Liga Europa.
Os espanhóis, por sinal, quase ficavam de fora da Liga dos Campeões, devido a problemas financeiros. Os árabes que compraram o clube parece que se cansaram de brincar de ter time de futebol em apenas um ano de brincadeira. Não vejo o Málaga com capacidade de fazer frente ao Zenit e, muito menos, ao Milan.
Curiosidade: o Málaga nunca foi campeão nacional. Nesta Liga dos Campeões, só os espanhóis e o Sporting Braga jamais conquistaram os seus respectivos campeonatos nacionais.










Vice-campeão italiano
7 Ligas dos Campeões (1962/63, 1968/69, 1988/89, 1989/90, 1993/94, 2002/03 e 2006/07)
2 Recopas Europeias (1867/68 e 1972/73)
5 Supercopas Europeias (1989, 1990, 1994, 2003 e 2007)
4 Mundiais de Clubes (1969, 1989, 1990 e 2007)











Campeão russo
1 Liga Europa (2007/08)
1 Supercopa Europeia (2008)
3 Campeonatos Russos
1 Campeonato Soviético



Campeão belga
2 Recopas Europeias (1975/76 e 1977/78)
1 Liga Europa (1982/83)
2 Supercopas Europeias (1976 e 1978)
32 Campeonatos Belgas


Quarto colocado Espanhol 2011/12.

Palpite: 










1ª rodada – 18 de setembro
Málaga x Zenit
Milan x Anderlecht

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo B




- Títulos de Liga dos Campeões: 0

- Campeões nacionais: 2 (Olympiakos e Montpellier)

Terceiro colocado no último campeonato inglês, o Arsenal foi o cabeça de chave deste grupo. E deu sorte, já que podia ter pela frente adversários bem mais complicados do que os que caíram em seu grupo.
 Os ingleses, entretanto, já tiveram elencos melhores que o atual e, por isso, não despontam como franco favoritos a vencer a chave. O Schalke 04 tem condições de disputar com o Arsenal o primeiro lugar na chave.
Vejo Olympiakos e Montpellier brigando apenas pela terceira colocação, com ligeira vantagem para os gregos (vencedores de 14 das últimas 16 edições do campeonato grego).



Terceiro colocado no Inglês 2011/12
1 Recopa Europeia (1993/94)
1 Liga Europa (1969/70)
13 Campeonatos Ingleses



Terceiro colocado no Alemão 2011/12
7 Campeonatos Alemães


 

Bicampeão grego
39 Campeonatos Gregos


 
Campeão francês
1 Campeonato Francês

Palpite:











1ª rodada - 18 de setembro
Montpellier x Arsenal
Olympiakos x Schalke

Liga dos Campeões 2012/13 - Grupo A





- Títulos de Liga dos Campeões: 2

- Campeões nacionais: 2 (FC Porto e Dínamo Zagreb)

O grupo A é um daqueles que tem tudo para ser equilibrado. FC Porto e Paris Saint-Germain podem ser considerados os favoritos e, a princípio, têm tudo para brigar pelas duas primeiras colocações. Mas não se pode desprezar a tradição do Dínamo de Kiev, por exemplo.  Os ucranianos, embora longe dos seus tempos áureos, podem beliscar uma segunda colocação. Ainda por cima, se lembrarmos que o FC Porto, cabeça de chave deste grupo, na edição passada caiu em um grupo ainda mais acessível e acabou por ficar em terceiro lugar.

O Porto é o único clube do grupo que já foi campeão da Liga dos Campeões. E os portistas já levantaram a “orelhuada” em duas ocasiões: 1987 e 2004. Os Dragões conseguiram manter os seus principais jogadores, principalmente os dois mais assediados no período de tranferências: Hulk e João Moutinho.

O PSG, desde que foi adquirido por um grupo dos Emirados Árabes Unidos, tem investido bastante em contratações. Este ano, por exemplo, tirou Ibrahimovic e Thiago Silva do Milan. O meia-atacante Lucas, revelado pelo São Paulo, também foi contratado, mas continuará a serviço do tricolor paulista até o final do ano.

Os Dínamos, a priori, deverão brigar pela terceira colocação, que dá acesso à Liga Europa. Vale lembrar que o Dínamo de Zagreb é heptacampeão croata.


Bicampeão português
2 Ligas dos Campeões (1986/87 e 2003/2004)
2 Ligas Europa (2002/03 e 2010/11)
1 Supercopa Europeia (1987)
2 Mundiais de Clubes (1987 e 2004)
26 Campeonatos Portugueses


 

Vice-campeão ucraniano
2 Recopas Europeias (1974/75 e 1985/86)
1 Supercopa Europeia (1975)
13 Campeonatos Ucranianos
13 Campeonatos Soviéticos



Vice-campeão francês
1 Recopa Europeia (1995/96)
2 Campeonatos Franceses



Heptacampeão croata
1 Liga Europa (1966/67)
14 Campeonatos Croatas
4 Campeonatos Iugoslavos

Palpite: 











1ª rodada - 18 de setembro
Dínamo Zagreb x FC Porto
PSG x Dínamo Kiev